BOLETIM INFORMATIVO DA VIGILÂNCIA EM SAÚDE

SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE DE SENHORA DOS REMÉDIOS

BOLETIM INFORMATIVO DA VIGILÂNCIA EM SAÚDE

NÚMERO: 01

MÊS: JULHO/2017

ANÁLISE DA SITUAÇÃO DE SAÚDE

Autora: Simone Damasceno Rodrigues – Coordenadora de Vigilância em Saúde

Este material se destina a instrumentalizar profissionais e gestores de saúde, de forma crítica e reflexiva no uso de informações e conhecimentos no campo da epidemiologia.

Objetivos:

– subsidiar o planejamento de políticas e ações em saúde ;

– contribuir para ampliar a resolutividade do Sistema Único de Saúde;

– melhoria da qualidade da atenção prestada;

– informar a tomada de decisão em saúde de maneira oportuna em todas as suas instâncias.

 

Metodologia

Foi realizado estudo descritivo da situação de saúde do município no período de janeiro a junho de 2017 e entre os mais relevantes foram destacados os seguintes dados:

– taxa de mortalidade, natalidade e morbidade;

-causas principais de mortalidade e morbidade;

-cobertura vacinal de 0 a 2 anos;

-número de agravos de notificação compulsória;

-análises da qualidade da água para consumo humano;

– vigilância nutricional;

– saúde do trabalhador

-vigilância ambiental;

– vigilância sanitária

 

Resultados

Número de óbitos:

No período de janeiro a junho de 2017, foram registrados 29 óbitos e entre as causas de maior incidência e consideradas relevantes, foram destacadas as seguintes:

1º) doenças do aparelho respiratório: 08

2º) doenças do aparelho circulatório: 07

3º) neoplasias: 05

Para comparação no mesmo período no ano passado, o número de óbito foi:

1º) doenças do aparelho respiratório: 09

2º) doenças do aparelho circulatório: 08

3º) neoplasias:06

Fonte: Sim Local – Sistema de Informação de Mortalidade

Obs: dados extraídos em 20/07/2017

 

Número de Nascidos vivos:

No período de janeiro a junho de 2017, foram registrados 57 nascidos vivos, sendo 31 do sexo masculino e 26 do sexo feminino. No mesmo período do ano anterior, foram registrados 48 nascidos vivos, sendo 28 do sexo masculino e 20 do sexo feminino. Destaca-se ainda que o número de nascidos de mães entre 15 e 19 anos, de 2016 somam 11 nascimentos. Em 2015 esse número é de 08 nascimentos.

Fonte: Sinasc Local – Sistema de Informação de Mortalidade

Tabnet-MG

Obs: dados extraídos em: 20/07/2017

Morbidade, ou seja, de que as pessoas adoecem:

O número de pessoas que adoeceram, segundo grandes grupos de doença, registradas em janeiro a junho de 2017, foram:

31 pessoas por doenças do aparelho circulatório;

27 pessoas por doenças do aparelho respiratório;

26 pessoas por causas externas;

21 pessoas por doenças do aparelho digestivo;

20 pessoas por neoplasias.

OBS: Houve 42 internações por gravidez, parto e puerpério;

Mesmo período, no ano de 2016, foram:

24 pessoas por doenças do aparelho circulatório;

12 pessoas por doenças do aparelho respiratório;

22 pessoas por causas externas;

13 pessoas por doenças do aparelho digestivo;

32 pessoas por neoplasias.

OBS: Houve 34 internações por gravidez, parto e puerpério;

Fonte: Ministério da Saúde/SIH/SUS – Sistema de Informação Hospitalar/Sistema Único de Saúde

Dados extraídos em 20/07/2017

Agravos de notificação compulsória:

Os agravos notificados no Sinan – Sistema Nacional de Informação de Notificação, no período de janeiro a junho de 2017 foram:

– Acidente de Trabalho Grave: 06

– acidente de trabalho com exposição a material biológico: 01

– Violência Doméstica: 11

– intoxicação exógena: 03

-acidente por animais peçonhentos: 18

– transtorno mental relacionado ao trabalho: 03

– atendimento antirrábico: 15

– esquistossomose: 01

No mesmo período do ano anterior, foram registrados:

– acidente de trabalho grave: 05

– violência doméstica: 12

– acidente por animais peçonhentos: 14

– atendimento antirrábico: 16

– esquistossomose: 13

OBS: as notificações de esquistossomose de 2016, devem-se ao fato da realização dos exames do PCE (programa de controle da esquistossomose).

Fonte: Sinan Local

Dados extraídos em 15/07/17

Análise de qualidade da água para consumo humano

A água pode veicular várias enfermidades por diferentes meios, impactando em problemas de saúde na população, destacando entre eles, o crescente índice de diarreia. Por isso, a análise da qualidade da água para consumo humano, se tornou uma questão de interesse para a saúde pública.

No município de Senhora dos Remédios, a maioria das fontes de água consumidas pela população, são oriundas de nascentes e poços rasos, suscetíveis à contaminação devido à proximidade de animais, disposição inadequada de resíduos sólidos e dejetos humanos e não possuem nenhum tipo de tratamento.

No período de janeiro a junho de 2017, foram analisadas 30 amostras de água para consumo humano, sendo 16 amostras, ou seja, 53,3 % do total analisado, com resultado de contaminação pela bactéria Escherichia coli, e, portanto, consideradas insatisfatórias para o consumo humano.

Uma das enfermidades mais comuns presente na população remediense são as doenças diarreicas agudas. De acordo com dados obtidos no sistema de vigilância epidemiológica das doenças diarreicas agudas– Sivep-DDA

O número de casos registrados no período de janeiro a junho de 2017 no município, foram 113. Estes casos, em sua grande maioria, são atribuídos à água contaminada, sendo que estes registros não estão relacionados com ocorrência de surtos.

Fonte: SISAGUA – Sistema de Informação de Vigilância da Qualidade da Água para Consumo Humano

Dados extraídos em: 20/07/2017

Cobertura Vacinal de crianças de 0 a 2 anos de idade:

A cobertura vacinal é mensurada como o percentual de vacinados na população alvo para cada vacina e é o dado concreto a demonstrar a efetividade e a eficiência do PNI – Programa Nacional de Imunizações.

A partir deste ano, para avaliação, será considerada a cobertura vacinal da Região de Saúde a que pertence o município, quando o município não atingir as metas preconizadas pelo Ministério da Saúde. Justifica-se essa postura devido à população procurar os serviços de municípios vizinhos para vacinação de suas crianças, não se restringindo apenas ao seu município de residência.

Tendo como base, o SINASC – Sistema de Informação de Nascidos Vivos do ano de 2015, a população estimada de 0 a 2 anos de idade a ser vacinada é de 28 crianças no período de janeiro a abril /2017.

As coberturas vacinais alcançadas neste quadrimestre (janeiro a abril de 2017), foram os seguintes:

 

Vacina

 

 

Doses aplicadas

 

Cobertura vacinal

Meningite C 2ª dose 27 96%
Pentavalente 3ª dose 36 128%
Pólio inativa(VIP) 3ª dose 37 132%
Pneumo 10 3ª dose 20 71,43%
Rotavírus 2ª dose 20 71,43%
Febre Amarela 1ª dose 37 132%
Tríplice bacteriana 1º ref. 35 125%
Meningite ref. 31 110%
Pneumo 10 ref. 31 110%
Pólio oral 1º ref. 37 132%
Triviral 1ª dose 29 103%

Apesar de algumas coberturas ficarem abaixo da meta preconizada, e levando em consideração que a cobertura vacinal da Região de Saúde será considerada na avaliação e que a mesma foi alcançada, podermos afirmar que o município de Senhora dos Remédios alcançou as coberturas vacinais supondo que  que algumas crianças podem ter sido vacinadas em outro município da Região de Saúde de Barbacena.

Vigilância Nutricional

A Vigilância Alimentar e Nutricional (VAN) nos serviços de saúde da Atenção Básica inclui a avaliação antropométrica (medidas corporais) e do consumo alimentar, segundo orientações constantes no Sisvan Web.

A tabela abaixo, apresenta os resultados obtidos registrados no SisvanWeb no período de janeiro a junho de 2017:

Número de pessoas acompanhadas Peso baixo % Adequado % Sobrepeso % Obesidade %
1.120 56 5% 773 69% 199 17,76% 92 8,22%

 

Vigilância Ambiental – controle da dengue

O trabalho de controle de doenças transmitidas por vetores(mosquitos) consiste na inspeção, tratamento e delimitação de focos pelos agentes comunitários de endemias que atuam nas áreas urbanas e aglomerados. Até o presente momento, o município é considerado não infestado, ou seja, não detectou nenhum caso de Dengue autóctone do município. Os casos notificados até agora, são oriundos de outros municípios ou estados.

Em Senhora dos Remédios, o controle de doenças transmitidas pelo Aedes Aegypti é realizado na Sede e nos distritos de Japão e Palmital dos Carvalhos. São 2.663 imóveis programados para a realização das inpeções. Foram realizados 04 ciclos de tratamento focal em 100% dos imóveis e 02 ciclos de levantamento de índice amostral em 20% dos imóveis

No período de janeiro a junho de 2017 foram realizados:

Inspeções efetuadas: 08.202

Focos encontrados: 09

Armadilhas: são pneus cortados ao meio mantido com água para captura de larvas que são analisadas em laboratório e inspecionadas semanalmente.

Número de armadilhas instaladas:10

Número de armadilhas positivas(presença do mosquito): 03

Ponto Estratégico: são locais inspecionados quinzenalmente( oficinas, borracharias, depósitos de ferro velho, cemitérios, reciclagem, parques…)

Número de pontos estratégicos: 15

Saúde do Trabalhador

As ações em prol da saúde do trabalhador visam principalmente reduzir as doenças ocupacionais e acidentes de trabalho e proporcionar melhor qualidade de vida aos trabalhadores. A partir de março do corrente ano, as equipes da ESF juntamente com o Nasf, iniciaram ações voltadas aos trabalhadores da saúde através de atividades físicas laborais e atualização da caderneta de vacinação.

Vigilância Sanitária

De acordo com a Lei Federal Nº 8.080/90, a Vigilância Sanitária está incluída como um dos campos de atuação do Sistema Único de Saúde (SUS), assim definida como conjunto de ações capaz de eliminar, diminuir ou prevenir riscos à saúde e de intervir nos problemas sanitários decorrentes do meio ambiente, da produção e circulação de bens e da prestação de serviços de interesse da saúde. A Visa abrange o controle de bens de consumo que, direta ou indiretamente, se relacionam com a saúde, compreendidas todas as etapas e processos, da produção ao consumo e o controle da prestação de serviços que se relacionam direta ou indiretamente com a saúde.

No município, as ações consistem em cadastrar e inspecionar estabelecimentos de interesse da Vigilância sanitária.

Número de estabelecimentos de serviços de saúde(clínicas, unidades de saúde, consultórios, laboratórios):06

Número de estabelecimentos que produzem e servem alimentos (padarias, bares, restaurantes, lanchonetes):23

Número de estabelecimentos comerciais de gêneros alimentícios

(supermercados, açougues, mercearias):07

Número de estabelecimentos de medicamentos e congêneres

(drogarias, farmácias de manipulação):03

No período de janeiro a junho de 2017, foram realizadas 48 inspeções, 13 acolhimentos de denúncias e 02 ações educativas

 

 

 

 

Discussão

Taxa de Mortalidade/Morbidade:

Observa-se que a causa mais frequente de óbitos no município bem como a morbidade, são as doenças respiratórias e cardiovasculares. Isso leva a crer que o tabagismo e o sedentarismo aliado a uma alimentação rica em gorduras, sódio e industrializados contribuem fortemente para o aumento dessas causas. Diante disso, destaca-se a importância de  trabalhar a conscientização da população a adotar modos saudáveis de vida com práticas de atividade física, alimentação natural e abandono dos vícios.

Taxa de natalidade:

Observa-se o crescente número de nascidos de mães entre 15 e 19 anos, em comparação ao ano de 2015, o que demanda adoção de políticas de saúde voltadas aos jovens e adolescentes.

Agravos de notificação compulsória:

Destaca-se um aumento das notificações dos agravos, considerado um ponto positivo, visto que as equipes de saúde estão conscientes da importância da notificação o que contribui para  a promoção, prevenção e proteção de riscos.

Qualidade da água para consumo humano:

De acordo com os dados apresentados, a água tem provocado alto índice de diarreia, por não ser tratada. Já está em discussão no município a busca de soluções para sanar este problema. Foi proposta votada na última conferência municipal de saúde, realizada em julho deste ano, a preservação e proteção das nascentes.

Cobertura Vacinal:

No último período avaliado, as coberturas vacinais atingiram a meta preconizada. Considerando a cobertura vacinal da Região de Saúde, podermos afirmar que o município de Senhora dos Remédios alcançou as coberturas vacinais supondo que algumas crianças podem ter sido vacinadas em outro município da Região de Saúde de Barbacena. Também se atribui a realização de busca ativa dos faltosos mensalmente.

Vigilância Nutricional:

Embora exista um pequeno percentual de sobrepeso e obesidade devido ao sedentarismo e maus hábitos alimentares, os dados apresentam um percentual significativo de peso adequado. O município tem desenvolvido atividades frequentes de práticas corporais em diversas faixas etárias através das equipes do Nasf e Assistência Social, com destaque para grupos de dança e capoeira.

 

Vigilância Ambiental:

As ações de prevenção de combate às doenças transmitidas por mosquitos(dengue, chikungunya e zika), têm contribuído para a diminuição de casos  em todo o estado. A intensificação do trabalho dos agentes de endemias, atividades educativas e conscientização da população, têm gerado bons resultados, visto que o município não é infestado por não registrar nenhum caso de Dengue originado no município.

Saúde do Trabalhador:

Esta área da vigilância apresenta ações ainda muito tímidas em relação ao trabalhador. Há necessidade de envolver as equipes de saúde da família a fim de conhecer o perfil produtivo da população de sua área de abrangência para desenvolver ações que visem promover a saúde dos trabalhadores.

Vigilância Sanitária:

Em face aos dados apresentados, os estabelecimentos cadastrados e inspecionados, contribuem para a prevenção de riscos à saúde. A rotina de cadastro e inspeção segue rigorosamente ao programa de monitoramento das ações de vigilância em saúde.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Conclusão

O conhecimento e caracterização da situação epidemiológica do município é fundamental para o planejamento das ações voltadas ao enfrentamento dos principais problemas locais. Partindo da caracterização da situação de saúde do município de Senhora dos Remédios, pode se perceber que a causa de maior incidência de óbitos vem de doenças respiratórias e cardiovasculares, bem como a causa de morbidade, ou seja, causa de adoecimento.

A taxa de nascidos vivos de mães entre 15 e 19 anos é bem expressiva, o que exige ações de saúde reprodutiva voltadas ao público adolescente.

A discussão sobre a qualidade da água é um tema polêmico devido às dificuldades existentes quanto ao tratamento, que ainda está longe de ser solucionado. A proposta inclui apenas proteção e preservação de nascentes, mas sem tratamento, os casos de diarreia continuarão altos.

As ações de vacinação e avaliação antropométrica seguem com boa avaliação.

Na vigilância ambiental, a intensificação das visitas aos imóveis contribuiu com a eliminação de focos mantendo o município na classificação de não infestado.

Na área de saúde do trabalhador, há necessidade de fortalecer as ações, com levantamento do perfil produtivo da população, principais causas de morbidade entre os trabalhadores a fim de desenvolver ações que promovam a saúde.

Na vigilância sanitária os resultados das inspeções são satisfatórios.

Referências Bibliográficas

Tabnet – Datasus

 

Endereço

UBS Padre Luiz Pinheiro/Setor de Vigilância Epidemiológica e Sanitária

Rua José Antônio Domiciliano, s/n – Centro – Senhora dos Remédios/MG

CEP: 36.275-000

Tel.: (32) 3343 1201

Email: epidemiologia.remediosmg@gmail.com

 

 

 

Deixe uma resposta

Bem vindo ao novo Site da Prefeitura Municipal de Senhora dos Remédios

No momento nosso site está sendo reformulado para melhor atendêlo(a). Para mais informações compareça a Prefeitura:

Rua Coronel Ferrão, S N, Senhora Dos Remédios, MG, CEP 36275-000, Brasil

Tel/Fax.: (32) 3343-1145

Alterar tamanho
Modo Contraste